ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cyborg enaltece vitória após sangrar pela 1ª vez no UFC: “Minhas mãos doem”

Uol
Foto: Gary A. Vasquez/USA Today Sports


Quem assistiu ao duelo principal do UFC 219, evento realizado no último sábado (30/12), em Las Vegas (EUA), percebeu um detalhe interessante. Ao lutar cinco rounds inteiros pela primeira vez na carreira, a brasileira Cris ‘Cyborg’ travou uma intensa guerra em pé com a ex-campeã mundial de boxe que, diferentemente de suas últimas adversárias, também conectou fortes golpes.

Terceira lutadora a chegar ao final do tempo regulamentar contra a brasileira, Holm mostrou jogo de perna veloz e precisão nos golpes de encontro com a mão esquerda, o que deixou marcar na campeã. Por sinal, essa foi a primeira vez que Cyborg sangrou pelo nariz em suas lutas de MMA. Um feito e tanto.

“Sim, foi a primeira vez . Pensei que era água. Passei a mão e vi que era sangue. Mas não e eu continuei”, narrou sorrindo durante coletiva de imprensa realizada logo após a luta, garantindo que não sabe quando poderia voltar a lutar.

“Gostaria de ver minha divisão crescer. Precisamos de garotas de 66 kg. Não sei quando poderia lutar de novo, minhas mãos doem bastante porque a cabeça dela é dura. Não sei se em seis semanas poderei”, afirmou, descartando qualquer possibilidade de se apresentar em Belem, em fevereiro.

Como de costume, Cris sobrou no quesito respeito à sua oponente. Elogiando o desempenho de Holm, a brasileira também comemorou o triunfo suado que pode até mesmo motivar novas atletas a enfrentarem a campeã, que agora enfrentou uma rival que não foi nocauteada.

“Acredito que sim, que pode abrir oportunidades para outras meninas quererem lutar. Que vejam e falem: ‘Posso vencer ela’. Fico feliz, vou ter adversária para lutar e vou continuar treinando”, narrou.

Nenhum comentário