ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Geraldo Azevedo lota Parque Ecológico no penúltimo dia da Univerão

Foto: Divulgação
A concha acústica do Parque Ecológico de Lauro de Freitas recebeu seu maior público neste sábado (20/1), no show do cantor pernambucano “quase baiano” Geraldo Azevedo. No espetáculo “Conferência Musicada”, que faz parte da programação da Univerão/Festur, o artista fez mais de 2.5 mil pessoas cantarem seus maiores sucessos.
  
 “O Princípio do Prazer” deu a largada para as mais de duas horas de show. O público foi junto. “Canta, canta passarinho”, “Caravana”, ‘Canta Coração’, a cada sucesso o coro ficava mais forte e vibrante. Depois da antológica “Dia Branco”, com o público embalado no clima de poesia, o artista agradeceu; “Obrigado pelo coro maravilhoso”.

Nascido na pernambucana Petrolina, vizinha a Juazeiro da Bahia, Geraldo Azevedo diz que escapou de ser baiano por um triz e revela seu amor pelo Velho Chico que banha as duas cidades. No repertório do show duas músicas são dedicadas ao rio. Geraldo aproveita para alertar sobre a escassez de água no planeta.

O artista passeia pelas músicas do Grande Encontro, sucessos que marcaram época nos anos 90. Na “Canção da Despedida”, escrita em parceria com Geraldo Vandré, o público canta acompanhado apenas pelo violão: “Um rei mal coroado não queria o amor em seu reinado, pois sabia não ia ser amado”.

Geraldo Azevedo explica: A música foi composta como protesto durante o AI5. O presidente da época se chamava Artur, o rei mal coroado, que perseguiu e prendeu artistas e intelectuais. Geraldo foi preso duas vezes. “Depois de tantos anos não podia imaginar que veria de novo um rei mal coroado”. 

O espetáculo chega ao fim com o sol se pondo. "Esse evento está lindo. Muita gente reunida fazendo a festa; crianças, adultos e pessoas idosas, todos se divertido. A prefeita Moema está de parabéns, é uma mulher retada", disse o cantor, que foi ovacionado pelo público.
Foto: Divulgação
No meio da plateia, a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, acompanhada do deputado federal paulista Paulo Teixeira e sua família, observa que o público reúne várias gerações e todos cantam sucessos de décadas atrás. “Geraldo Azevedo é um artista que consegue falar para todas as gerações, pois além de ser contemporâneo faz uma interação incrível com o público”, disse Moema.

Foto: Divulgação
A prefeita destaca ainda o sucesso que foi a Univerão. “Debates muito enriquecedores. Assuntos como política, gênero e questões sociais foram debatidos ao mesmo tempo que a cultura acontecia em outros espaços. Além dos cursos práticos, como eletricista, maquiagem, psicopedagogia, pudemos falar de crise e democracia, assuntos que precisam de  uma atenção especial”.

Um dos palestrantes da Univerão, o deputado federal Paulo Teixeira disse que ficou impressionado com a energia impar do público de Lauro de Freitas. “Foi muito bom ver famílias inteiras se divertindo ao som de um dos músicos nordestinos mais importantes do Brasil”. Sobre a Univerão, ele destaca que serviu para dar ao povo a chance de cursar aquilo que gosta. “A gestão municipal está de parabéns por oferecer um conjunto, com conhecimento e lazer ao seu povo”.

A Univerão começou no dia 15 de janeiro e além de shows e manifestações artísticas organizadas pela Festur, ofereceu ao público minicursos de áreas como beleza, robótica, música, palestra sobre política e rodas de conversas sobre questões sociais. Ao todo, cerca de 2.800 pessoas se inscreveram e fizeram parte da Univerão.

Para finalizar a grade de programação da Univerão/Festur, o cantor Diogo Nogueira vai se apresentar neste domingo (21/01), na praça da Matriz, a partir das 20h.  

Nenhum comentário