ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ÓLEO DE COCO: Desmistificando o óleo de coco: “veneno” ou opção saudável? Entenda

Da Redação
Atualizado em 30/08/2018 ás 22:45

Foto: Reprodução

A professora americana Karin Michels, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, diz que o óleo de coco não é saudável e considerado até um “veneno” viralizou na internet esta semana. Durante uma palestra chamada “Óleo de coco e outros erros nutricionais”, Karin afirma que os “supostos” benefícios do óleo de coco não passam de invenção das pessoas, uma vez que não possuem embasamento científico.

Além de Karin, um artigo publicado pela American Heart Association (Associação Americana do Coração), traz um alerta sobre os riscos que o produto traz à saúde. Os estudos divulgados mostram que tanto a manteiga como o óleo de coco aumentaram o colesterol ruim (LDL) na comparação com o óleo de cártamo.

Queridinho das dietas, o óleo de coco se tornou um dos alimentos aliados para aqueles que desejam emagrecer ou ter uma vida mais saudável. Mas afinal, ele é um vilão ou aliado?

O Agora em Lauro conversou com a nutricionista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e especialista em fisiologia do exercício, Luana Vilas Bôas, para entender um pouco mais sobre o assunto, e esclarecer essa polêmica.

“O óleo de coco tem em grande parte da sua composição gordura naturalmente saturada. O termo ‘gordura saturada’ é utilizado para definir uma classe das gorduras que podem agir de maneiras distintas em nosso perfil lipídico (LDL e HDL colesterol ).

Curiosamente, o perfil de gorduras do óleo de coco é muito parecido com aquelas que estão presentes também no leite materno. Uma delas é o ácido láurico que possui diversas propriedades benéficas, além de atuar no aumento do HDL (colesterol “bom”). Outra grande discussão em torno do óleo de coco é a presença de TCM (triglicerídeos de cadeia média), uma gordura que é rapidamente metabolizada no organismo e por isso algumas pessoas defendem o seu potencial efeito no emagrecimento, mas, isso não é comprovado na maioria dos estudos”, disse.

Perguntada sobre a tal afirmação de Karin Michels, sobre o óleo de coco ser um “veneno”, Luana explica: “É fato que o óleo de coco não emagrece, mas tem diversas propriedades benéficas (antifúngico, melhora da imunidade, além de ter bom ponto de fumaça para a cocção), por isso não podemos transforma-lo em vilão. O que faz mal, sempre, é o excesso”.

Lembre-se: sempre procure um especialista e uma fonte de notícia confiável antes de acreditar em tudo o que lê por aí!

Nenhum comentário