ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Lauro de Freitas retoma imunização contra H1N1 priorizando idosos acamados e residentes de instituições de longa permanência

por Jornalista Giovanna Reyner 


Foto: Lucas Lins

A secretaria municipal de Saúde (Sesa) retomou, nesta segunda-feira (30), a imunização contra a gripe influenza que protege contra as variações do vírus A (H1N1, H3N2) e B priorizando idosos acamados ou que vivem em instituições de longa permanência (ILPI). A meta é vacinar até o final desta semana mais de 2.200 idosos que residem nas 24 ILPI registradas no município ou cadastrados no serviço para serem atendidos em casa.

Embora tenha recebido uma segunda remessa de vacina para a campanha contra a gripe, a Sesa avaliou que as doses que chegaram ainda são insuficientes para retomar a imunização nas escolas e drives thru como nos primeiros dias da campanha, e optou por montar um esquema diferenciado.

"Idosos que estão acamados ou que residem nas ILPI fazem parte do público alvo desta campanha e foram priorizados por sua condição especial. Assim que o município for contemplado com novas remessas de vacina faremos uma ampla divulgação para retomar a campanha", destacou a superintendente da Vigilância em Saúde, Regina Coeli.

Os idosos acamados estão sendo atendidos em suas residências por enfermeiras e técnicos de enfermagem. A estratégia alcança os idosos acompanhados pelas unidades de saúde municipais. “Os funcionários de cada unidade agendam com os familiares ou responsáveis e depois vão à casa dos pacientes aplicar a vacina. Caso o idoso esteja acamado e não seja cadastrado no serviço basta que o responsável procure uma Unidade de Saúde da Família mais próxima da sua residência e solicite o serviço”, orientou a diretora da Atenção Básica da Sesa Verusca Roseira.

Na semana passada a vacinação teve que ser interrompida. Em dois dias foram imunizadas aproximadamente 13 mil pessoas, quantidade prevista para 15 dias de campanha. O secretário da Sesa, Vidigal Cafezeiro, explica que o município recebeu 13.600 doses para imunizar o público alvo nesta primeira fase destinada a idosos com mais de 60 anos e profissionais de saúde.

A cota do Ministério da Saúde para o município atingir a meta da primeira etapa era de 25 mil vacinas, um déficit de mais de 11 mil doses. “Nos primeiros dias as doses foram esgotadas e fomos buscar um novo lote junto ao governo do estado e ao Ministério. O que o governo enviou ainda não é o suficiente, mas continuaremos buscando o enviou de mais doses”, disse.

Importância de vacinar

A vacina contra a gripe comum não protege contra a Covid-19, mas é aliada porque ajuda no diagnóstico, descartando casos de gripes pelos vírus que compõe a vacina e chamando a atenção dos profissionais para investigar infecção pelo coronavírus.

Outras etapas

Na segunda etapa, que começa em 16 de abril, serão vacinados professores, pessoas com doenças crônicas e funcionários das forças de segurança. Nesta segunda-feira, o Ministério incluiu na próxima fase caminhoneiros e trabalhadores portuários. A última fase, com início em 9 de maio, é voltada para gestantes e mulheres que tiveram filhos há menos de 45 dias; crianças de seis meses a 6 anos; pessoas com idade entre 55 a 59 anos; índios e trabalhadores do sistema prisional.

Nenhum comentário