ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Saúde capacita agentes para multiplicar informações e identificar sintomas de coronavírus

por  Giovanna Reyner

Fotos: Lucas Lins
Dando sequência ao plano de contingenciamento contra o coronavírus (Covid – 19), a Secretaria de Saúde de Lauro de Freitas (Sesa) capacitou nesta quinta-feira (05), 391 agentes comunitários de saúde e de endemias para identificar possíveis casos suspeitos, apresentar relação de sintomas do novo vírus. Tiveram ainda informações de biossegurança e recomendações técnicas do Ministério da Saúde. Os assuntos foram abordados durante palestras ministradas por enfermeiros da Sesa na Faculdade Maurício de Nassau.

Usando recursos audiovisuais, o enfermeiro Lucas Meira abordou informações como o período de incubação do vírus, formas de contágio e tratamento. “Por ser uma nova forma do vírus ainda há, no mundo inteiro, informações variadas. Após a infecção os primeiros sintomas podem ocorrer de 2 a 14 dias. A orientação que damos aos agentes para a identificação de casos suspeitos é reconhecer os sintomas com atenção maior para pessoas que estiveram em viagem recente para países endêmicos como Alemanha, China e Itália”, disse.

De acordo com o secretário da Sesa, Vidigal Cafezeiro, em Lauro de Freitas a situação epidemiológica até o momento é apenas a notificação de dois casos com sintomas da doença, sendo que um desses foi descartado através de análises laboratoriais. “Estes dois pacientes estiveram recentemente em viagem a países europeus, um visitou a Itália e o outro a Alemanha. Após a realização de exames receberam alta e permanecem em suas residências em quarentena. Os dois pacientes são moradores de Salvador. Mas estamos aqui nos informando para estarmos preparados para agir em casos positivos”, falou.

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de duas amostras, que serão encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA). "Os agentes estão na ponta da assistência, diariamente dentro das comunidades e por isso são importantes para difundir a informação. A partir de agora eles vão poder orientar a população quanto aos critérios de suspeição da doença e combater também as fake news. É importante que a comunidade seja assistida por esses agentes na educação em saúde", explicou a superintendente da Vigilância em Saúde da Sesa, Regina Coeli.

Para a agente de saúde Marisa Santos, da Unidade de Saúde da Família (USF) Israel Moreira, na Itinga, a capacitação esclareceu muitas dúvidas. "Foi muito importante esse momento porque pude sanar algumas questões. Eu tinha dúvidas de como identificar a doença já que ela parece bastante com um resfriado comum. Agora sei que devemos seguir os critérios", contou. Para agente de saúde do USF Jardim Tarumã, Zeli Azevedo, os conhecimentos serão levados à comunidade. "Eu estou preparada para fazer as palestras de sala de espera enquanto os pacientes aguardam atendimento na unidade. Vamos multiplicar essas informações e levar conscientização para a prevenção", falou.

Na próxima segunda-feira (09), será a vez de médicos e enfermeiros da rede municipal de saúde receberem a capacitação para o coronavírus. A ação será realizada na Faculdade Unime, auditório 02, das 8h às 12h.

Nenhum comentário