ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Whatsapp é a plataforma mais utilizada nas atividades lúdico-educativas pela rede municipal de Lauro de Freitas

Foto:ASCOM - Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas

A rede municipal de educação de Lauro de Freitas utiliza plataformas de mídia para propor uma rotina pedagógica aos seus educandos e educandas, neste período de distanciamento social para controle da proliferação do coronavírus. Pesquisa realizada pela Coordenação da Educação Básica, da Secretaria Municipal de Educação (Semed) junto às gestões pedagógicas das unidades de ensino da rede, constatou que 62,8% delas estão utilizando grupos de WhatsApp para encaminhamento de atividades lúdico-educativas e para manter diálogo com as famílias. Inclusive a fotografia que ilustra esta matéria foi enviada por responsáveis pela educanda.

Em 75% das gestões pedagógicas, as atividades são elaboradas em conjunto por gestoras(es), coordenadoras(es) pedagógicas(os) e professoras(es). Nelas, estão abordados conteúdos que vão desde a atual situação da pandemia até aqueles previstos pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Tais atividades são voltadas para explorar aspectos como autonomia, afetividade e solidariedade dos educandos, focando em atualidades e cuidados com a saúde. Além disso, o conteúdo pode ser desenvolvido em conjunto por toda família.

Outras plataformas utilizadas para o fomento às rotinas pedagógicas dos estudantes são fanpages, blogs e contas no Instagram das próprias escolas bem como a Plataforma de Recursos Digitais da Semed. Há ainda um percentual de coordenações pedagógicas que entregam o conteúdo impresso aos pais dos estudantes, na própria unidade, seguindo uma periodicidade definida pelo próprio grupo gestor, e outras que utilizam plataformas específicas com recursos interativos educativos.

Objetivos e metodologia 

O objetivo principal da investigação, realizada na segunda quinzena de abril, foi acompanhar e monitorar o cumprimento das orientações da secretaria à gestão escolar para o desenvolvimento de atividades neste período de quarentena, seguindo as determinações dos decretos publicados no Diário Oficial de Município. Além disso, a pesquisa também teve a proposta de conhecer a realidade da comunicação entre a unidade de ensino e a comunidade escolar no que se refere à manutenção do vínculo pedagógico. 

Para tanto, foi enviado, por e-mail, questionário com 13 proposições abertas às coordenações das escolas. As questões referiam-se a temas como a relação da unidade com as famílias dos estudantes, a dinâmica de elaboração e distribuição de atividades, o tipo de conteúdo abordado e demais estratégias de produção.

Gestores e coordenadores pedagógicos de 71 unidades responderam ao questionário, mas as respostas foram efetuadas pelas gestões pedagógicas dos segmentos educacionais (Educação Infantil, Ensino Fundamental anos iniciais e anos finais e EJA) oferecidos na unidade, o que gerou o total de 87 questionários respondidos, visto que há escolas que oferecem mais de um segmento.

A pesquisa também identificou que há uma variação na periodicidade da distribuição das atividades. Em 57 gestões pedagógicas esta frequência é semanal, 18 quinzenal, quatro oferecem atividades diárias e outras só elaboraram atividades no período da primeira etapa da entrega dos kits alimentação.

Nenhum comentário