DESTAQUE

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Dado reclama da arbitragem e exalta atuação do Bahia: 'Não merecia perder'

Foto: Max Peixoto/DiaEsportivo/Folhapress

Após a derrota para o Grêmio por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (6), em Porto Alegre, o técnico do Bahia Dado Cavalcanti se mostrou insatisfeito com a equipe de arbitragem por conta do gol de Gilberto anulado após uma consulta ao árbitro de vídeo ainda no primeiro tempo. Em entrevista coletiva, o comandante tricolor discordou da decisão do juiz afirmou que o gol tirado teve peso direto no resultado.

"Se faz necessário comentar a respeito da arbitragem. Fiquei surpreso ao extremo ao saber do nosso gol mal anulado. Penso eu que em uma condição do VAR, que é um investimento que a CBF faz e a gente conta que, com toda a segurança, os jogos não sejam decididos por erros, não entendi ainda todo o contexto que gerou o lance. Revi no vestiário. A gente anseia por uma condição igualitária. No modo de ver das pessoas que estavam do meu lado, a gente entende que o lance foi normal. Mesmo com as linhas supostamente colocadas pelo VAR. Isso influencia diretamente no resultado. Não transferindo a nossa responsalidade porque sei que os detalhes fazem a diferença", disse.

Dado fez questão de valorizar a atuação do Tricolor e afirmou que o seu time não merecia sair com a derrota. 

"Nossa equipe não merecia perder o jogo de hoje. Fomos superiores jogando na casa deles e os detalhes fazem diferença no jogo. Hoje esse detalhe fez grande diferença no resultado. Esperamos que os detalhes do jogo, um gol feito, um gol tomado, que esses detalhes façam a diferença para o nosso lado e que a gente não conte com influência de erros de arbitragem", indicou.



Questionado sobre a entrada de Clayson e Rossi em detrimento de Marco Antônio, Fessin e Alesson, Dado explicou que os atletas tem características diferentes do que ele buscava para o momento do jogo.



"São características completamente diferentes. Fiz um investimento na condução do meio com Ramírez, Ramon e Daniel. Essa situação nos trouxe alguma vantagem. Com a saída do Thiago, tentei preservar essa condição de ganhar um meio. Precisava de um cara de espaço e o Thiago é esse cara. O outro jogador de espaço é o Rossi. A opção foi por permanecer com um jogador que cai nos espaços vazios para sobrar o espaço. O Clayson tem essa característica de ir por dentro. Fiz essa opção porque acreditei cque a gente manteria o padrão", relatou.



Com o Bahia amassado por sete derrotas seguidas no Brasileirão, Dado não escondeu que está incomodado, mas voltou a citar o desempenho do time e mostrou confiança em uma mudança de situação nas próximas rodadas.



"As derrotas pesam, magoam, machucam... Não tem ninguém satisfeito aqui. Sinto pela derrota e sei que nosso torcedor está magoado. Ninguém está desdenhando, mas não posso ficar cego e não visualizar a partida que fizemos. Tenho muita confiança de que estamos próximos de girar a chave. Trabalhando, confiando... Nós não merecíamos perder o jogo. Existem jogos e jogos. Nós fomos melhores, criamos mais... O detalhezinho fez a diferença. Vamos buscar o resultado e quando buscarmos o primeiro, a gente vai tirar um pouco do peso e outros resultados vão vir", projetou.



O Esquadrão de Aço volta a jogar pelo Brasileirão no próximo domingo (10), às 18h15, em Goiânia, contra o Atlético-GO.