DESTAQUE

quinta-feira, 29 de julho de 2021

Judoca brasileira ganha bronze em Tóquio e faz história em Olimpíadas ao conquistar terceira medalha para o currículo

Creditos da foto:reprodução/Twitter

O judô feminino começou bem o dia, nesta quinta-feira (29/7), conquistando uma medalha de bronze, nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na categoria 78 kg, a atleta Mayra Aguiar passou a ser a primeira mulher da história em esportes individuais do Brasil a ter três medalhas. Antes, ela foi bronze, também, em 2012 e 2016. A conquista de hoje aconteceu na lendária arena Nippon Budokan, onde ela derrotou a sul-coreana Hyunji Yoon.

Mayra começou muito bem sua caminhada ao bronze. A gaúcha venceu com tranquilidade a israelense Inbar Lanir. Ela dominou desde o início da luta e, com apenas 40 segundos, aplicou um ippon sem dar chances de defesa à adversária.

Nas quartas de final, a brasileira acabou derrotada pela alemã Anna-Maria Wagner. Mayra propôs o confronto a todo momento. Wagner não conseguia revidar os golpes da gaúcha, que a todo momento tinha o controle segurando as mangas do judogui da adversária.

Entretanto, a brasileira acabou recebendo uma advertência. No golden score, Wagner começou melhor, anulando os golpes de Mayra. As duas acabaram recebendo punição por falta de combatividade, sendo a segunda da brasileira, que ficou pendurada. Com um wazari da alemã após os 3 minutos da etapa complementar, a luta foi decidida após muito tempo de igualdade.

Na repescagem, enfrentou a russa Aleksandra Babintseva. O início da luta foi de grande iniciativa de Mayra, que a todo momento agarrou o judoqui da adversária. Babintseva, por sua vez, tomou punição por falta de combatividade no começo.

Após o acontecido, o duelo continuou sem iniciativa dos dois lados, gerando nova advertência para ambas. Isso fez a russa ficar pendurada. Com uma nova punição de Babintseva, Mayra venceu sua segunda luta e se classificou para a disputa do bronze, que veio diante da sul-coreana.