DESTAQUE

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Anvisa pede o recolhimento de mais de 12 milhões de doses da vacina contra covid, CoronaVac


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta quarta-feira (22/9) que 25 lotes da vacina CoronaVac que foram interditados de forma cautelar no início de setembro serão recolhidos.

Os medicamentos haviam sido interditados pela agência por serem envasados em local não inspecionado. "A decisão foi tomada após a constatação de que os dados apresentados pelo laboratório não comprovam a realização do envase da vacina CoronaVac em condições satisfatórias de Boas Práticas de Fabricação", diz a Anvisa, em nota.

Ainda conforme a resolução, essas 12,1 milhões de doses foram produzidas pela Sinovac, na China, em uma fábrica não inspecionada e aprovada pela Anvisa. Desse total, o estado de São Paulo já aplicou 4 milhões de doses.

Os importadores terão que adotar os procedimentos para o efetivo recolhimento das unidades restantes e remanescentes de todos os lotes interditados.

Contudo, a vacina Coronavac permanece autorizada no país e possui relação benefício-risco favorável ao seu uso no país, "desde que produzida nos termos aprovados pela Anvisa", conclui o comunicado.

Creditos da foto:divulgação/Ministério da Saúde