quinta-feira, 7 de setembro de 2023

Governador participa de cerimônia do 7 de setembro e fala do papel da Bahia na construção de um país independente


Governador participa de cerimônia do 7 de setembro e fala do papel da Bahia na construção de um país independente

O Brasil completou 201 anos de história de independência nesta quinta-feira (7), com celebrações em todo país. Na Bahia, palco de diversas lutas pela independência, a data magna foi comemorada com apresentações das fanfarras escolares, da Polícia Cilvil e dos militares da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no largo do Campo Grande, no centro de Salvador. O governador Jerônimo Rodrigues participou pela primeira vez da cerimônia de hasteamento das bandeiras ao lado de outras autoridades, e falou do papel da Bahia na construção de um país soberano desde sua independência.

“A contribuição da Bahia, primeiro por ter sido, na história da independência, um Estado que sempre contribuiu com as forças da defesa da nossa soberania, é um estado que tem um povo trabalhador. Temos também um potencial econômico muito forte, com o agronegócio, minério, energias renováveis, pólos industriais. Acima de tudo, o povo da Bahia contribuiu e continua contribuindo com o processo, de cada vez mais, ser um país independente”, ressaltou Jerônimo.

Esse ano, cerca de 600 estudantes de 10 colégios da rede estadual participaram do desfile. Entre as escolas estavam o Colégio Estadual Ana Bernardes, do bairro de Cajazeiras, o Colégio Estadual Azevedo Fernandes, o Colégio Estadual Alfredo Agostinho de Deus, o Colégio Estadual de Tempo Integral Professor Pedro Paulo Marques e Marques e outros. Em outras 44 cidades do interior do estado, 3.916 estudantes da rede estadual tiveram destaque nas festividades cívicas. Entre Rios, Retirolândia e Conceição de Coité são alguns dos municípios.

Os ex-alunos dos Colégios da Polícia Militar (CPM) e os 280 estudantes dos cinco CPMs de Salvador – dos bairros do Lobato, Dendezeiros, Ribeira, Luís Tarquínio e Cajazeiras – também se apresentaram representando suas escolas.

Os militares da Polícia Militar da Bahia também realizaram o tradicional desfile cívico com a Marinha, Exército e Aeronáutica. Só da PM, se apresentaram 906 oficiais, alguns das novas unidades da corporação abertas na capital e no interior do estado. Entre elas, os batalhões de Proteção à Mulher, de Policiamento Escolar, de Prevenção a Furtos e Roubos de Veículos e o de Patrulhamento Tático Móvel (Batamo). Além da participação dos policiais dos recém-criados Comandos de Policiamento Regional (CPR).

“É uma grande festa cívica de patriotismo, em que a gente vem com centenas de policiais militares, inclusive das novas unidades, para mostrar que a polícia militar está inserida nesse grande momento do Brasil e levando segurança a todo cidadão baiano”, destacou o Comandante-Geral da PM, Paulo Coutinho.

A Polícia Civil e o Departamento de Polícia Técnica (DPT) levaram ao Campo Grande um grupamento feminino, composto por servidoras das carreiras de delegada, escrivã e investigadora de polícia dos diversos departamentos da instituição. Os Bombeiros Militares também estiveram no desfile e esse ano deram destaque a campanha Bahia Sem Fome nas ruas, incentivando a doação de alimentos, que pode ser entregue em qualquer quartel do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia da capital e interior do estado.

“Preparamos um desfile bonito para a sociedade baiana. Além da campanha do Bahia Sem Fome, que continua firme, estamos com o grupamento de crianças do nosso projeto social [Anjinhos da Praia], para mostrar à sociedade que o Corpo Bombeiro, além de ajudar e dar respostas, também faz trabalho social”, completou o coronel BM, Adson Marchesini.

Segurança

Em Salvador, segundo informações da Polícia Militar, 935 PMs foram mobilizados para reforço do policiamento nos locais de desfile e no entorno. Os principais corredores de tráfego, pontos de ônibus, estações (de metrô e de transbordo) e vias de acesso ao local do evento também tiveram policiamento ostensivo.

“Estamos com um planejamento de Inteligência, para garantir a segurança de todos os cidadãos que assistem ao desfile. Instalamos o Centro de Comando e Controle Integrado, com diversas câmaras, e reforçamos o policiamento. São cerca de 1.250 policiais militares, civis e bombeiros ao longo de todo o trajeto, para garantir que a comunidade acompanhe com segurança os quase sete mil militares e civis que desfilam hoje”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner.

Em função do feriado, as ações ostensivas se estendem às praias, áreas de lazer, praças, parques e locais com maior concentração de pessoas.

Grito dos Excluídos

O Centro de Salvador também recebeu o 29º Grito dos Excluídos, com o tema “Você tem fome e sede do quê?”, com a tradicional participação popular e de movimentos sociais, religiosos e centrais sindicais.

O Grito dos Excluídos acontece em 25 estados do país e esse ano tem como pautas a retomada da democracia, dos direitos e políticas públicas de combate à fome, à violência contra o povo preto e pobre nas periferias, e contra os povos indígenas, às mulheres e à população LGBTQIAP+.